Regras para imposto de renda no Brasil

Regras para imposto de renda no Brasil

As pessoas físicas no Brasil estão sujeitas a vários impostos, incluindo imposto de renda pessoal, imposto de previdência social e imposto de doação e herança. Não há imposto de renda local ou estadual para pessoas físicas.

Residência

Os seguintes indivíduos são considerados residentes para fins fiscais: (1) um indivíduo que resida permanentemente no país; (2) estrangeiros naturalizados; (3) estrangeiros titulares de visto permanente ou temporário com contrato de trabalho local, a partir da data de chegada; e (4) estrangeiros titulares de visto temporário, mas sem contrato de trabalho local, após completar 183 dias (consecutivos ou não) de residência física no Brasil em qualquer período de 12 meses.

Lucro tributável e taxas

imposto de renda

Os residentes são tributados sobre a renda mundial, com um crédito fiscal estrangeiro para impostos pagos no país de origem (sujeito a um tratado tributário aplicável ou reciprocidade bilateral). Os não residentes são tributados sobre a renda de origem brasileira. A fonte de renda é determinada pela localização do pagador, independentemente de onde o trabalho é executado.

Rendimentos tributáveis 

Os residentes são tributados sobre sua renda bruta, que inclui renda de origem nacional e estrangeira, com um crédito estrangeiro para impostos pagos no exterior (sujeito a um tratado fiscal aplicável ou reciprocidade bilateral). É importante mencionar que o crédito do imposto estrangeiro é apenas sobre a receita de fonte estrangeira). 

O rendimento bruto é normalmente tributável quer seja recebido em dinheiro ou em espécie. A receita tributável inclui ordenados, salários, bônus, benefícios adicionais, honorários de consultoria e comissões, prêmios, honorários de diretores e juros e dividendos de fontes estrangeiras. Inclui também a maioria dos subsídios relacionados com o emprego, incluindo subsídios de alojamento e de férias ao domicílio fornecidos por um empregador. Os abonos de escolaridade são considerados salários indiretos e tributados em conformidade. Não há distinção entre despesas pessoais pagas diretamente pela empresa ou reembolsadas ao indivíduo. As despesas reais de mudança, entretanto, geralmente não são tributáveis.

Os bônus formais de participação nos lucros pagos por um empregador brasileiro a seus empregados são isentos apenas para fins de INSS (imposto de seguridade social) e verbas rescisórias. Para fins de imposto de renda retido na fonte, os bônus de participação nos lucros são tributados em alíquotas progressivas que variam de 0 a 27,5%. Os dividendos recebidos de fontes locais são isentos de impostos.

Deduções e relevos

Os contribuintes podem deduzir certas despesas ao calcular o imposto de renda mensal obrigatório e outras despesas ao apresentarem sua declaração anual de imposto de renda federal. As deduções permitidas no cálculo do passivo de imposto de renda mensal incluem o seguinte:

  • Impostos previdenciários pagos pelo empregado a entidades federais, estaduais ou municipais;
  • Contribuições para planos de previdência privada brasileiros, até 12% da receita bruta, desde que as contribuições também sejam feitas para a previdência social oficial;
  • Pagamentos de pensão alimentícia ou de pensão alimentícia por ordem judicial (aplicam-se limites especiais para pensão alimentícia paga a beneficiários residentes no exterior); e
  • Uma dedução anual padrão de R $ 2.275 (para o calendário de 2017) por dependente.
  • As seguintes deduções podem ser feitas quando o retorno anual é apresentado:
  • Pagamentos pelo contribuinte ou dependente para despesas com educação, até o limite anual de R $ 3.561 (para o calendário 2017);
  • Pagamentos efetuados e não reembolsados ​​durante o ano para despesas médicas ou odontológicas, convênios de saúde ou psicoterapia ou fisioterapia; e
  • Contribuições documentadas para atividades culturais, artísticas e audiovisuais brasileiras aprovadas e doações para Conselhos da Infância e da Juventude do Brasil (certas limitações se aplicam).
imposto de renda

Em vez de discriminar as deduções, o contribuinte pode eleger a dedução anual padrão de 20 por cento do lucro tributável até o máximo de R $ 16.754,34 (para o calendário de 2017).

Cotações

As taxas de imposto pessoal são as seguintes (para o calendário de 2017):

  • 0% sobre o lucro anual até R $ 22.847 (sem redução do imposto);
  • 7,5% para renda entre R $ 22.847 e R $ 33.919;
  • 15% para renda entre R $ 33.919 e R $ 45.012;
  • 22,5% para rendimentos entre R $ 45.012 e R $ 55.976 e;
  • 27,5% para receitas superiores a R $ 55.976.

Outros impostos

Imposto sobre herança e doações

O ITCMD (Tributação sobre Doações e Heranças) é um imposto estadual que incide sobre transações de doação / herança a alíquotas que variam de 4% a 6% dependendo da legislação de cada Estado do Brasil

Imposto patrimonial líquido

Não há imposto líquido sobre a riqueza no Brasil.

Imposto sobre imóveis

O ITR (imposto sobre a propriedade rural), o IPTU (imposto sobre a propriedade urbana) e o IPVA (imposto sobre veículos) são devidos também por pessoas físicas.

Contribuições para a segurança social
imposto de renda

As contribuições para a Previdência Social são obrigatórias para pessoas físicas e jurídicas de acordo com regras específicas.

Conformidade

Os contribuintes residentes estão sujeitos ao imposto sobre a renda mundial com base no regime de caixa para cada ano fiscal (1º de janeiro a 31 de dezembro), independentemente de sua renda ser ou não remetida ao Brasil. A declaração de imposto de renda de pessoa física deve ser apresentada até o último dia útil de abril e não são permitidas prorrogações de prazo.

Como regra geral, cada cônjuge apresenta sua própria declaração de imposto de renda, no entanto, uma declaração de imposto conjunta também é permitida, na qual um indivíduo inclui toda a renda familiar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *